Parque de Real

Matosinhos
Descrição
O Parque foi inaugurado em 27 de Novembro de 2001, insere-se em meio urbano e tem cerca de 4,5 ha. Desenvolve-se numa encosta e é atravessado por uma linha de água que corre entre muros de betão em direcção ao Bairro de Real. Na malha urbana envolvente prevalece a habitação multifamiliar e unifamiliar e destaca-se a proximidade do Hospital Pedro Hispano. O Parque de Real foi projetado pela Câmara Municipal de Matosinhos numa intervenção conjunta com a Metro do Porto.
A Memória Descritiva do projeto diz-nos que a intervenção esteve dividida em três fases: FASE 1 (2001) – corresponde à área do Jardim da Av. Villagarcia de Arosa, à construção do Metro do Porto e Parque de Estacionamento, localizados a Norte da área de intervenção; FASE 2 (2003) – corresponde à área entre o Jardim da Av. Villagarcia de Arosa e o caminho pedonal que liga Real de Cima a Real de Baixo e FASE 3 – corresponde à área que vai desde o caminho pedonal acima referido até à Av. D. Nuno Álvares Pereira, incluindo o tratamento da ribeira em todo o seu percurso. Esta é a área mais complexa não estando previsto uma data para a conclusão da obra, visto que grande parte dos terrenos é privada.

Fauna e Flora
É essencialmente formado por eucaliptal (Eucalyptus globulus), apresentando também uma forte composição de plantas infestantes como mimosas e austrálias (Acacia dealbata eAcacia melanoxylon) e pinheiro-bravo (Pinus pinaster). Contudo, o parque procura preservar espécies autóctones, nomeadamente, o carvalho-alvarinho (Quercus robur) e o sobreiro (Quercus suber), podendo-se mesmo observar vários exemplares de jovens Q. robur recentemente plantados nas encostas de maior declive. Por entre o arvoredo surgem também pontuações de espécies arbustivas, como o escalheiro (Pyrus cordata), o alfenheiro-do-japão (Ligustrum lucidum) e a urze branca (Erica arborea).
Nos prados de sequeiro, predominam plantas como azevém (Lolium perene), trevo-branco (Trifolium repens), trevo-subterrâneo (Trifolium subterraneum), dáctila (Dactylis glomerata) e festuca-alta (Festuca arundinacea). Ao nível do estrato herbáceo também estão presentes a dedaleira (Digitalis purpurea), o dente-de-leão (Taraxacum officinale), branca-ursina (Heracleum sphondyllium), entre outras. Por entre esta vegetação rasteira, floresce, por alturas de Maio, uma planta de flor vistosa, o lírio-holandês (Iris hollandica). O parque de Real é atravessado por uma linha de água e associada a esta surge vegetação higronitrófila. Estão também presentes o sabugueiro (Sambucus nigra) e a erva-das-pampas (Cortaderia selloana), espécie infestante. Atravessando a ribeira, depara-se com um espaço relvado em que predominam espécies de árvores ornamentais como o plátano (Platanus orientalis var. acerifolia), a cerejeira-japoneira (Prunus kanzan) e o choupo-negro (Populus nigra) e ainda o pinheiro-manso (Pinus pinea).

Equipamentos
Áreas de exploração agrícola: casas rurais, hortas, pomares, moinhos
Passeios pedonais, zonas de descanso, curso de água, zonas destinadas a recreio e lazer (em projeto)

Estacionamento no local
Metro do Porto: linha A (Azul)
Autocarros STCP - linhas 501, 506, 507

Rua Real de Cima/ Rua Real de Baixo, Av. Villagarcia de Arosa 4450 Matosinhos

Tel. 229390900 (Câmara Municipal de Matosinhos)



Local: Matosinhos
AIRPORTO HOSTEL

AIRPORTO HOSTEL

Registo Nº 19202/ALO AirPorto Hostel, remodelado para disponibilizar todos os confortos...
Mais informação
Apartamento Matosinhos Sul

Apartamento Matosinhos Sul

RNAL Registo nº 83571/AL Apartamento espaçoso e airoso, situado em Matosinhos Sul, nas...
Mais informação
Restaurante Assim & Assado

Restaurante Assim & Assado

Situado no Distrito do Porto, concelho e cidade de Vila Nova de Gaia, Freguesia de Avintes, o...
Mais informação
Restaurante Casa Velha D' Aldeia

Restaurante Casa Velha D' Aldeia

Um lugar especial | Um cardápio especial | Para pessoas especiaisCom raízes gastronómicas...
Mais informação
Comentários Não existem comentários dos nossos visitantes. Seja o primeiro a comentar.
Avaliar: Faça a sua avaliação